Fatec Game Week

Vem aí mais uma edição da Fatec Game Week, Um dos maiores eventos gratuitos de games do Estado de São Paulo. O evento trará palestras sobre diversos temas relacionados ao desenvolvimento de jogos com grandes profissionais do mercado, além de workshops, campeonatos, dance party e muito mais! Reserve sua agenda e venha fazer parte desse grande encontro de desenvolvedores de Games!

CAPA

O evento será realizado gratuitamente e livre ao público na segunda semana de outubro. Já tradição na Grande São Paulo, a Fatec Game Week, um evento voltado para a área de jogos digitais, vem sendo realizado há cinco anos consecutivos pela instituição de ensino Fatec Carapicuíba. A faculdade possui diversos cursos nas áreas tecnológicas, entre eles as turmas de Desenvolvimento de Jogos Digitais, que lideram o evento.

A Fatec Game Week consiste em apresentar e integrar a população, os alunos ingressantes e veteranos ao universo dos games. Na última Game Week, a faculdade recebeu cerca de 500 pessoas em suas diversas atividades, contando com cerca de 50 pessoas envolvidas em sua comissão, entre voluntários, palestrantes, apoio técnico e organização geral, juntamente com a instituição de ensino. Além de repleta de atividades, a semana também cria um ambiente de interação entre alunos, proporcionando um vasto campo para disseminação de ideias e criação, abrindo igualmente as portas do Ensino Superior para a comunidade.

Ícones como Pablo Miyazawa (editor-chefe da IGN Brasil), Flávia Gasi (Jornalista Desse Mundo de Games), Moacyr A. Alves Junior (Presidente da Associação Comercial, Industrial e Cultural dos jogos eletrônicos do Brasil, AciGames), Camila Torrano (Quadrinista e artista que já trabalhou na Ubisoft), Jay Santos (Unity 3D: uma das engines mais populares para se produzir games), Fabrício Fabricio Catae (Evangelista da Microsoft focado no desenvolvimento de Games), ‘Chuchu’ Eric Moreira (o campeão brasileiro do Ultra Street Fighter IV) são alguns nomes que já subiram ao palco da Fatec Game Week, prestigiando o evento. Nesse semestre, a Game Week será realizada como de costume na Fatec de Carapicuíba, localizada na Avenida Francisco Pignatari, 650 – Vila Gustavo Ferreira, Carapicuíba – SP – CEP: 06310-390 (próximo a Estação Carapicuíba), acontecendo entre os dias 13 e 17 de Outubro, nos horários das 8 às 12h50 e das 19 às 22 horas.

Fanpage: http://www.facebook.com/fatecgameweek

Confirme sua participação no Evento: http://www.facebook.com/events/455806614605882/

Advertisements

Manda nudes, por favor! Vamos falar de sexo?

Vamos falar de sexo?

Hoje é dia do sexo e amanhã dia da independência. Acho que tem tudo a ver, não é mesmo?

Eu como mulher e escritora sobre as diversas formas de relacionamento, me sinto bem a vontade para falar sobre esse assunto. Bom, quero contar a vocês sobre algumas experiências e pontos de vista dessa vidinha que levamos hoje em dia.

1

Primeira coisa: o significa a palavra sexo? Alguém sabe?

1 – Conjunto das características corporais que diferenciam, numa espécie, os machos e as fêmeas e que lhes permitem reproduzir-se. 2 – Exercício sexual praticado a partir de 2 seres, em busca de prazer ou reprodução.

Agora vamos falar um pouco de história. A princípio, o sexo servia somente para a reprodução, até para os seres humanos. Depois, mais adiante, passamos por um período onde homens precisavam de prazer, diversão e buscavam por sexo com escravas, cabarés e bordéis. Passamos por períodos em que a mulher não podia e não deveria ter prazer, pois era considerado pecado, os gays não podiam sonhar em ser eles mesmos, pois também eram discriminados. Adiante, nos anos 80, muitos dos tabus sexuais já tinham sido derrubados e tivemos problemas com a propagação de HIV e doenças sexualmente transmissíveis. Nos anos 90, a mulher começa a ter um pouco mais de voz ativa; anos 2000 temos um grande número de homossexuais se assumindo.

E agora, em nossos tempos de 2015, depois de tantas lutas que foram vencidas, os gays ainda sofrem preconceito e as mulheres ainda são tratadas como pedaços de carne. Se transamos no primeiro encontro, não servimos para casar; se demoramos demais para transar, somos muito santas e os caras nos traem, pois não podem esperar; se vemos filmes pornô, somos putas; se tomamos conta da situação na hora H, somos putas; se falamos de sexo, assim como os homens fazem, somos putas; se nos masturbamos, adivinhem?! Somos putas. Ou seja, tantos anos se passaram e o prazer que conta ainda é do homem. Tem cara que não está nem aí para você – tudo bem que você as vezes pode não estar nem ai pro cara também – só que sexo está além. É o corpo a corpo, é a entrega e eu não estou falando de amor, de paixão, de estar apaixonada. Estou dizendo de cuidado com o outro. A mulher também sente prazer e, pode ter certeza, se ela está ali com você na cama, no chão ou seja aonde for, ela também deseja gozar. Ela quer mais, ela quer o orgasmo da vida dela.

Então, cuidado com o que você faz. O prazer deve ser compartilhado. Os dois devem estar na mesma sintonia. Não seja individualista e pense só em você, sinta a moça verdadeiramente. Lembre-se sempre que sexo é uma via de mão dupla. Outra coisa: se rola sexo no primeiro encontro é porque a garota está a fim, e se ela está a fim é justamente porque você e a vontade dela a fizeram querer transar. Isso não significa que ela não sirva para casar (se ela quiser né! Cada um tem seus planos). Ela tem sentimentos iguais aos seus, então faça com que esse momento seja prazeroso, pois pode ser a primeira vez de muitas ou a última e, ter boas lembranças, recordações e parâmetros é sempre bom.

Não trate uma mulher na cama como uma vadia se ela não quiser – e se ela quiser, não significa que ela queira ser tratada assim sempre. No mercado publicitário, falamos sempre sobre estudar e entender o público-alvo. Essa é uma das coisas que mais faço na minha vida, seja profissionalmente ou na vida pessoal, nos inúmeros tipos de relacionamentos que temos em nosso dia a dia, incluindo a família, colegas de trabalho, amigos, paqueras… em qualquer um deles temos seres humanos com sentimentos e aflições. Precisamos entender o que cada um deseja e em qual vibe ele ou ela está naquele momento.

Leve em consideração uma filosofia de vida minha: cada sujeito é livre para ser e fazer o que desejar. Você pode ter lido esse texto até aqui e chegado à conclusão de que sou feminista e não eu sou a favor de cada um ser e escolher o que quer que seja. Sou a favor do direito de escolha sem julgamentos hostís. Se a mulher que ver pornô, ok; Se ela quer casar e ter filhos, ok; Se ela deseja ser dona de casa, ok; se ela manda nudes, ok também. Eu sou a favor da sociedade parar de ser hipócrita e julgar os seres humanos por coisas tão bobas. Só porque a mulher se masturba ela está cometendo pecado e você homem acha nojento? Acha errado, mas você pode? E nós, temos que aturar? A pessoa está errada por ser gay?

Vamos raciocinar um pouco mais e lutar por coisas que realmente valham a pena, como o fim das guerras e da fome, por mais educação, e não por escolhas que não alteram em nada na sua vida. Temos de respeitar a todos. Você, querida leitora e leitor que está chegando ao final deste texto comigo não é obrigada(o) a concordar com todas as minhas palavras – mas respeitar sim. O meu pedido é: vamos emanar o amor, vamos ver o lado do outro, vamos nos amar mais, fazer mais sexos sensacionais, vamos ser e fazer o que queremos respeitando sempre o próximo e, por favor, seja sincero com você e com o outro!

Muito obrigada por chegar até o fim, compartilhem aqui sua opinião, suas aflições e suas experiências. Vamos discutir, debater, conversar… estou à disposição!

Beijos e até a próxima!

PS: Se quiser me xingar mais, ou contar algo mais secreto, pode mandar e-mail rana.rodrigues@hotmail.com fechado?! Obrigadinha, pessoal.

Janelas

Janela
Decidi abrir as janelas quando as portas não abrirem mais,

Assim consigo enxergar as novas possibilidades,

Analisá-las e formular uma nova estratégia.

Agora é o momento,

Resolvi viver pra mim e fazer meus planos sozinha,

Acreditar no melhor.

Me encontrar comigo mesma,

Sem receio,

Ser minha própria canção,

Fazer com que o meu brilho seja maior.

Mas enfrentar o meu maior medo, ficar sozinha.

E o dia dos namorados?

Olá caras leitoras e leitores!

Sentiram minha falta? Espero que sim!
Vim hoje vos falar sobre este grande dia. Na realidade, me abrir. Contar minha tragetória (hahaha). Aflições, desafios e reflexão.

Bom, este não se trata de um dia dos namorados comum. Hoje, neste ano de 2015, foi a primeira vez que parei para raciocinar como funciona o modo “filme hollywoodiano”. Se você está namorando, tudo é voltado para você:

– Ahhh, o amor está no ar!

abraço

E se você é solteira, é pra você na mesma proporção:

– O amor está no ar, mas você não participa desse universo que possui esse ar!

Como diria o Sr. Omar, de Todo mundo odeia o Cris: “Trágico!”.

O que faremos, meninas solteiras? Se todas as suas amigas estão comprometidas e apenas você está sozinha nesse dia? Vamos comer sorvete, assistir filmes e chorar?

Calma, calma… não é bem assim!

Bridget

Não é novidade de que a mídia manipula os esteriótipos ao longo dos anos, no caso esse dia movimenta bastante o comércio. Segundo a Fecomércio, um a cada três brasileiros irão presentear alguém nesta data. A propaganda continua trabalhando esses estereótipos e os processos de compras, de clima, continuam os mesmos. Essa não é a questão que desejo discutir, o que quero trazer a vocês são alguns pontos que refleti nos últimos dias.

Nesta mesma pesquisa, os dados apresentados apontam que a maioria tinha a intenção de presentear com roupas. Minha reflexão começou com o seguinte questionamento: as pessoas estão sem tempo para serem criativos? Oras, o tempo anda tão escasso que passar em um shopping ou comprar uma blusa ou calça pela internet é mais simples? O amor está no ar realmente? Realmente temos a necessidade de comprar a bolsa da moda ou a chuteira para os companheiros e nada mais? E o tal do amor está no ar? O meu questionamento não se trata de comprar, mas sim da cereja do bolo, do contato, da cartinha, da gentileza, do amor propriamente dito. O que tenho reparado nesses últimos anos de “solteirisse” é que muitos andam vivendo de aparência, da foto romântica nas redes sociais, juntamente com as frases: “Nosso amor é eterno!”, “Muitos querem nos destruir, mas nosso amor é inabalável!”, e outras derivadas.

O mundo está cada vez mais distante dos sentimentos verdadeiros. Conheço muitos casais que são fantásticos nas fotos, mas pessoalmente só brigam. O relacionamento virou somente um status, deixou de ser um sentimento, uma vivência, o compartilhamento de ideias, a doação de tempo, espaço e vida para o outro. Você pode estar se perguntando: quem é essa garota para falar isso? Bom, você está certa e certo. Estou solteira atualmente. Porém, devo dizer que essas atitudes, de viver só de aparências, não me atraem. Por isso, me afastei um pouco dos homens. Eu ser uma mulher independente assusta los machos.

Bem, existem N motivos. Fictícios, filosóficos, teóricos e blá blá blá. Entretanto, de uma coisa tenho certeza: não estou e nem nunca quis sentimentos irreais para minha vida. Há quem diga que existe o momento certo e digo que apenas espero esse momento; para mim as coisas acontecem. Hoje é sexta-feira, para quem namora, meu pedido sincero de cuidar da pessoa que está ao seu lado. Faça com que ela se sinta especial, seja criativo, faça surpresas criativas, veja algo inusitado, seja romântica sem medo de ser bobo e ridículo. Como Fernando Pessoa dizia: “toda carta de amor é ridícula, senão não seria uma carta de amor”.

Caso seja solteira (como essa pessoa vos fala), permita-se ir além também. Viva a vida intensamente, não coma sorvetes todos os dias, mas coma às vezes, quando tiver vontade, viva esse momento, se ame, saia, viaje, encontre pessoas e o mais importante: seja feliz da maneira que está.

Minhas caras e caros leitores, esta pessoa aqui só deseja o bem à todos. Menos aos jogadores de Street, que ganham de mim. Para esses eu desejo o mal (haha). Brincadeira!

Beijos e feliz Dia Dos Namorados!!!

Críticas, sugestões, debates, reclamações, WhatApps, deixem seus comentários, irei ler e responder à todos! Assim como todos aqui do IU!

De exércitos a Dragões – GOT

Olá Leitoras e Leitores!!!

Hoje venho falar sobre uma pessoinha que vem fazendo parte da vida de uma boa galera, principalmente daquelas que, como eu, defende a mulher com unhas e dentes e busca aprender a ser líder a cada dia.

Meu parceiro Renan Pereira nos contou um pouco da história de Game of Thrones e, assim como ele, sou amante da série. A trama atrai a cada dia mais adeptos e fãs, não somente da série mais de seus personagens.

Eu, em especial, adoro a Daenerys Targaryen, a mãe dos Dragões. Sua garra, força de vontade, liderança e confiança surpreende a cada capítulo. O autor da história, George R. R. Martin, retrata uma mulher cheia de poder para uma época em que mulher realmente não tinha voz e nem vez. Ela, não somente como mulher, mas como pessoa, ensina muito a todos nós.

Sua liderança é o aspecto que mais me chama atenção e que trago para a minha vida. Ser líder é extremamente difícil! Fazer com que as pessoas queiram te seguir e façam as coisas como você deseja em prol de um objetivo é complicado e Khaleesi nos ensina isso.

Para mim, há muitos modelos de liderança como ela. Jesus Cristo, Olga, Martin Luther King , Gandhi, Cleópatra, Hitler, entre outros.

Como costumo dizer, de tudo podemos tirar proveito, coisas boas e aprendizado.

1

A mãe dos dragões tem excelência em técnicas de liderança sem sombra de dúvidas!

OBS: Quero deixar claro que meu desejo é mostrar a liderança, não questões de religião, política, civilização ou qualquer outra coisa, mesmo porque não concordo com muitos dos feitos das personalidades que citei. Entretanto, reconheço sua capacidade de liderança.

As mulheres de nossas vidas

Por: Ana Carolina Rodrigues

Olá queridos leitores e leitoras!!!

Não é novidade que gosto de defender e falar de nós mulheres! Por isso, hoje trago a vocês uma lista das mais tops dos filmes, desenhos e séries na minha opinião!!!

Top 10

 

Mulan (Mulan)

Essa é uma guerreira de mão cheia, se passa até por menino pra poder ir lutar, isso que é desafiar a si mesma!

1

Viúva negra (Marvel)

Essa é uma das que tenho uma inveja, não só por ter beijado o Capitão América no último filme em que apareceu (morro de inveja dela). Só por isso eu já acharia ela o máximo, mas ela é ótima, agora que ficou boazinha né?

2

Daenerys Targaryen (Game of Thrones)

Já postei aqui o me admira na Khaleesi, a liderança é a sua maior qualidade sem mais!

3

Ana Pimentinha (Ana Pimentinha)

Ela sou eu na adolescência em forma de desenho! Quando pintei o cabelo de vermelho, aos 14 anos, me inspirei nela. Achava ela diferente e eu sempre gostei de ser diferente!

Era um desenho para quem estava entrando na adolescência, com 12, 13 anos, onde se queria ser adulta. Nos desenhos, isso ainda era permitido.

4

Jean Grey (X-man)

Tem poder melhor que controlar a mente das pessoas? Pra mim não. Acho a Jean linda, inteligente, amiga, pensa nos outros e boazinha, além de poder acabar com as pessoas com o poder da mente!

5

Princesa Sara (Cavalo de Fogo)

Ela é linda, cuida de todos que a bruxa má Diabolin deseja fazer o mal e tem o cavalo mais fofo do mundo.

6

Pocahontas (Pocahontas)

Ela é uma índia muito guerreira que defende sua tribo com todas suas forças, além de ser linda de morrer!

7

Katniss Everdeen (Jogos Vorazes)

Essa é umas que fez coisas que eu admiro. Ficou no lugar de sua irmã que deveria participar de um combate mortal, lutou pela sua cidade, por sua família e amigos… essa demonstra coragem como ninguém!!!

8

Lara Croft (dos games e do filme)

Para mim é inevitável não demonstrar minha paixão pela Lara. Ela é incrível! Consegue sair dos apuros mais difíceis possíveis, é inteligente, linda e saber lutar como ninguém!

Mãe quando eu crescer posso ser a Lara?

 9

Velma (Scooby-Doo)

Essa tem uma beleza diferente, sua inteligência ultrapassa os limites para resolver os mistérios que assombram sua turma. A Velma é demais!

10

Enterro do Orkut

Para muitos, ele já estava enterrado a sete palmos. Entretanto, esta semana foi anunciado: o Orkut será desativado. A rede social do Google foi criada no ano de 2004 e experimentou ascensão – no Brasil – até 2011, quando começou a perder mercado para o Facebook, sendo ultrapassado em números de usuários em 2012 pela rede social de Mark Zuckerberg.

Para justificar a desativação da rede social, o Google Brasil declarou: “Decidimos dizer adeus ao Orkut e concentrar nossas energias e recursos para tornar essas outras plataformas sociais ainda mais incríveis para todos os usuários”.

Mas a querida rede social dos brasileiros irá deixar saudades no coração de muitos. A prova disso é que está rolando até um abaixo assinado para que o Orkut fique no ar, com mais de 73 mil assinantes até agora.

Realmente, não há como esquecer a emblemática era Orkut e MSN Messenger, de uma peculiar onda cultural na rede. Depoimentos que começavam com: “O que dizer sobre fulano”? Correntes, conversar por scrap, postar músicas e indiretas na página do perfil… Quem não se lembra do popular jogo orkutiano “beija ou passa”? Até línguas próprias como o “Internetês” e o “Miguxês” surgiram, se alastraram e deixaram suas heranças para a nova era que se ergueu com o Facebook, Instagram e Whatsapp.

As comunidades, peculiaridade da era Orkut, foram uma grande sensação. Antecessoras dos grupos e fanpages do Facebook, as comunidades eram espaços para discussões, para conhecer gente nova que gosta das mesmas coisas que você e até para azaração.

O I.U. listou um top 10 das comunidades da nossa época para vocês conferirem e relembrarem os bons tempos de Orkut. Aproveite que você vai acessar a rede social para resgatar suas fotos e dê uma bisbilhotada nessas comunidades. Pode ser a última vez que você vai acessá-las!

1)   Eu odeio acordar cedo todo dia

2)   Odeio sentir frio

3)   Só mais 5 minutinhos

4)   Conversas pelo nick do MSN

5)   Imagina Se Pega no Olho?

6)   Comunidade de um cara só

7)   Meu controle remoto tem botões

8)   Arroz por baixo do feijão

9)   Anti-Social Club

10)  Se eu não lembro, eu não fiz!

fim orkut
Ilustração: Dalton Henrique Sobreira

Terminei indo

Como no fundo de um silêncio

Mais profundo que o meu peito pudesse alcançar

As coisas foram acontecendo da maneira mais bela

Mais singela, mais doce, mais pura

A alma toca o amor pela pontas dos dedos

E vivencia a forma da pureza e novas sensações

Eu me joguei, assim como o café cai na roupa quando atrasada pela manhã

Terminei indo ao encontro desses sentimentos

Mesmo sabendo que o sofrimento pode vir

O enquanto, por enquanto

faz parte do meu show!!!